3×4

Há histórias que começam pelo fim. Fábio e Cacau foram assim. Ela esperava pelo ônibus que iria partir às 21h e ele partiria às 22h. Ambos vinham de cidades vizinhas. Ela de Juiz de Fora e ele de Uberaba. Estavam desde às 9h na rodoviária. Ele fala do livro que ela lia: Diário de Ane Frank. Ela com sua simpatia costumaz o responde. Os dois tinham até algumas coisas em comum. Tinham feito jiu-jítsu e aulas de desenho. Cacau faz um desenho de seu rosto e o dar como presente. Saem juntos para almoçar. O que te leva a Belo Helorizonte? Fábio diz que irá fazer uma prova de um concurso público. E você, o que te leva a Contagem? Eu irei a um casamento de uma amiga de infância. Os dois se entreolham. Será que é um possível se apaixonar por um olhar? Ela sorrir por covinhas. Ele percebe seus gestos delicados. Eu também vou fazer um desenho seu. Ela diz que não precisa. Ele fala que será um prazer. E ali no papel ele desenha seus olhos puxadinhos, o seu sorriso entre covinhas e os lábios que por segundos pensou em tocar. Os dois levantam e falam da morosidade que é esperar por seus respectivos ônibus. Ela diz que estava um pouco cansada até porque dormiu mal na noite anterior. Ele oferece seu colo para que pudesse descansar. Ela diz que não precisa se incomodar. Ele diz que não seria incômodo nenhum se sentiria até bem em servir de acalento para seu descanso. Ela se acomoda e consegue esquecer o cansaço por alguns minutos. Ele não disfarça seu encanto pela beleza da Cacau. Até pede aos céus que o ônibus atrase. Ela suspira tranquilamente. Quando ela acorda, ele a olha e fala: Pena que teremos que ir embora. Ela abaixa a cabeça. Ele pergunta: Vamos dar uma volta? A lua deve estar linda lá fora. Os dois saem de mãos dadas. Veja, Cacau, a lua está belíssima como imaginei! Ela sussurra: Sim, ela está muito bela! E, ali embaixo do luar mineiro os dois se beijam. Como se pode se apaixonar por segundos? Como pode se apaixonar apenas por um olhar? Fábio, precisamos ir. Antes dela subir no ônibus, ele segura sua mão: Cacau, não conte os dias da minha ausência! Esse é o meu telefone me ligue assim que sentir vontade. Ela o beija. Os olhos do Fábio seguem a partida do ônibus. Coisas bonitas acontecem e às vezes coisas bonitas acabam como um sopro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s